sábado, 4 de junho de 2011

Realmente, ele não vai voltar...

Foto: Qual será o rumo correto para encontrar aquilo que se foi? Será que existe ou será somente a utopia desejada e idealizada?

Logo abaixo, seguem trechos de algumas músicas traduzidos e que representam o que quero explanar no dia de hoje.

"Eu quero que você saiba
Ele não vai voltar
Olhe nos meus olhos:
Eu não vou voltar. (...)
Olhe nos meus olhos,
É o único jeito de você saber que digo a verdade (...)"
Knives Out, Radiohead

"(...) Porque é simples não fazer
Tão mais simples não fazer, nada
E o que vai embora nunca volta pra você (...)"
Wake Up, Alanis Morissette

"Nós passamos pela escada, falamos do que foi e quando
Embora eu não estivesse lá, ele disse que eu era seu amigo
Qual veio como uma surpresa, eu falei dentro dos olhos dele
Achei que você tinha morrido sozinho, há muito, muito tempo atrás (...)"
The Man Who Sold The World
, David Bowie

Agora um trecho da bíblico, de mesmo contexto dos trechos musicais acima.

"(...) E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério. (...)"
Hebreus 6:6

--


Hoje, tentarei ser o mais breve possível e irei explanar o que todos esses trechos representam diante o que percebo na sociedade atual, sobre o arrependimento.


#-#-# (In) Blurry Oblivion #-#-#


Como diria o consensual, "se arrependimento matasse...", de fato, todos nós não estaríamos mais por aqui. Mas, o que de fato significa o ato de arrepender-se, o concreto arrependimento?

Arrependimento significa mudança de mentalidade, atitude contrária àquela tomada anteriormente.

De acordo com os trechos musicais, temos nítido o siginificado do arrependimento como algo totalmente contraditório: "Eu quero que você saiba/ Ele não vai voltar", "E o que vai embora nunca volta pra você", "Nós passamos pela escada, falamos do que foi e quando / Embora eu não estivesse lá, ele disse que eu era seu amigo".

Explicando melhor os trechos, em metalinguagem, digo que os trechos são contraditórios pois é perceptível que há uma negação antes do fato relatado acontecer. No primeiro trecho, tem-se algo que não irá voltar, e somente olhando nos olhos do autor, que o alguém irá acreditar que algo não irá voltar. No segundo trecho, é dito que é melhor não fazer nada pois o que se vai nunca retorna ao alguém que o autor se refere na canção. No terceiro trecho, o autor falou com outro alguém das coisas que aconteceram com um terceiro alguém, mas a gravidade parece ser tanta por algo que ocorreu entre os três, que pensou que este terceiro alguém tivesse "morrido" (metáfora), há tempos.

Então, é melhor dizer a verdade, é melhor não fazer nada e é melhor pensar na inexistência do ocorrido, digo, é melhor se arrepender. Repondo assim o título de minha postagem, realmente, nada vai voltar, basta arrepender-se. Respondo também as perguntas que fiz abaixo da foto desta postagem. Sim, é melhor se arrepender e seguir este rumo, mesmo não tendo o poder de fazer as coisas voltarem para ser feito diferente.

Não existem um rumo certo a seguir se não começarmos a mudar o que estamos vivendo no aqui-agora. A nossa essência é primordial para a nossa real mudança, pois devemos nos perceber tal como somos antes que querer mudar tudo o que está a nossa volta. Entrando num Processo de Amadurecimento-Arrependimento, veremos o quanto erramos e o quanto vale o nosso potencial inovador. Ao contrário disso, vivemos sim numa utopia desejada e totalmente idealizada. Uma Pré-Eclampsia da Mente.

Como diz no trecho bíblico, fazendo outra metalinguagem, que sejamos renovados para o ato de arrepender-se, pois caso contrários, é como estivéssemos crucificando Jesus Cristo, o Filho de Deus, toda vez que nos negamos a enxergar os nossos erros, o nosso passado.

Desta forma, acredito que podemos voltar atrás sim, amadurecendo e logo se arrependendo. Mas confesso que no lugar deste processo, entramos em outro processo bem famoso... Processo de Embaçar-Esquecer. É muito mais agradável encarar as circunstâncias ruins embaçando-as e esquecendo-as, sem utilizar o nosso real poder de inovação, essencial a todos os seres humanos viventes. É, talvez para muitos de nós, mais fácil entrarmos numa bolha totalmente embaçada, onde não podemos ver absolutamente nada, e lubrificá-la (ainda) com o óleo do esquecimento.

Que podemos entrar em total empatia com aquilo que vivemos. Sem medo e sem pudor de assumirmos o que fazemos. O arrependimento está aí, pronto para ser assumido. Basta somente a famosa Tomada de Consciência: transformar o que vivemos em atitudes concretas e viáveis para uma Vida plena e equilibrada.

(In) Blurry Oblivion, até a próxima.


5 comentários:

RSR disse...

To começando a captar a mensagem... rsrs

Renato Hemesath disse...

Olá caríssima e querida Évelyn!!!
que maravilhoso o teu texto, hoje pude ler com toda calma e atenção necessária. ;)
Você tem escrito de modo muito eloquente. Parabéns.

Mas agora pensando a respeito do que tu escreveu, do tema... acho um dos assuntos mais delicados que existem. E porque? porque vejo que naquilo que perdemos e sentimos falta encontra-se traços daquilo que diz sobre o nosso REAL, a nossa própria essência, que por sua vez não é levada por um outro, mas pode ser resignificada neste outro que se foi... re-significada na perda, exatamente. Pois como tu mesma escreveu, até que ponto fomos, éramos responsáveis? eu acredito que há uma dualidade, não é somente o outro e nem apenas nós mesmos... mas o resultado deste encontro que potencializa a forma e colorido das relações. No arrependimento parece que tenta-se retomar e re-estabelecer este colorido que se foi. Aquele livro que li e comentei contigo, Reparação, do Ian McEwan, aborda a respeito disto, é lindo!

----
Sobre o que tu tinha perguntado, não assisti "Spider - Desafie a sua mente" mas achei interessantíssimo! vou procurá-lo, mesmo estando um pouco distante da psicose... por motivos que logo tu irá saber.

Enfim, nos falamos durante a semana. ^^
Tudo de bom prá ti! e ótimo comneço de férias!

Beijos

João Paulo, vulgo zeh disse...

Evy, Evy Mith... Com o tempo do feriado pude entrar no seu blog e ler o seu novo post. Mto bom, + q d+! Mto bom procurar nas musicas e na biblia palavras q traduzem o q sentimos e vemos por aeh. Acho q o ato do arrependimento é algo pros seres humildes assim como vc. É algo dificil pelo fato de termos um certo peso na cs (ham! aprendi!)... por termos feito coisas mto erradas no passado. D+ tbm essas palavras, esses verbetes q vc sempre cria! Vivo esta "pre eclampsia da mente" todos os dias...
Adoro-te, moça... Bjoks... ;)

Renato Hemesath disse...

Oi caríssima!!! ah acabei atualizando antes de ti! MELDELSS!!! (risos)

Como vão as coisas por ai? espero que tenha conseguido arrumar todas as questões da mudança. Além de muitas coisas, também fiz limpeza neste início de férias (assuntos de padaria mode on ), arrumei o quarto, desmontei o computer 80's e tenho roupa para passar... para amanhã ver a cara do mundo! tudo de bom, não é?

Recebi tua mensagem ontem! amei, amei! depois me conte sobre os filmes que tens visto.
E esta época do ano é tão louvável não é!? enfim... é sempre significativo conversar com você.

Até mais ver! tudo de bom prá ti. Beijos

W.S.S disse...
Este comentário foi removido pelo autor.